AS 50 MULHERES MAIS Respeitáveis DE COLÔMBIA 2

AS 50 MULHERES MAIS Respeitáveis DE COLÔMBIA

Em poucos países do universo a mulher chegou a ocupar posições mais elevadas, e em campos tão inmensuráveis como a Colômbia. SEMANA destaca-se a muitas das mais marcantes. Pela SEMANA PASSADA, OS OLHOS DO Universo estavam postos em mulheres.

Em Pequim, foi realizada a Quarta Conferência das Nações Unidas a respeito da Mulher, onde representantes de 185 Estados discutiram durante imensos dias, a situação de essa metade da humanidade frente ao século XXI. E a verdade é que houve mais de uma surpresa. Uma vez feitas as comparações das estatísticas sobre a circunstância do sexo oposto estado por nação, a Colômbia saiu super bem travada.

Os documentos e estudos efetuados na Secretaria Presidencial para a Política Social, expostos perante os participantes deixaram claro que a Colômbia é um dos países onde as mulheres têm chegado mais longe nos campos mais variados. Para a amostra de um botão: um dos mais eficazes candidatos presidenciables pra próximas eleições é uma mulher.

Isso não deixa de surpreender em um estado em que, há apenas 40 anos, as mulheres não podiam votar. Neste curto lapso de tempo, tornaram-se figuras de primeiro plano da política, da academia, da cultura, da indústria, das finanças.

Se movem com conforto no sector privado, os meios de comunicação social, nas corporações comunitárias, os sindicatos. Essa irrupção do poder feminino, que um par de décadas atrás não passava de um maravilhoso exótico daqueles que queimavam sutiãs em frente à Casa Branca, é hoje uma realidade da existência cotidiana. Em novas expressões, as mulheres estão presentes em cenários da vida nacional, que até há insuficiente eram exclusivamente masculinos. Quando Josefina Valência de Hubach foi nomeada ministra da Educação pelo general Gustavo Rojas Pinilla e Esmeralda Bosque ministra das Comunicações do governo de Alberto Lleras Camargo, tuas indicações foram consideradas somente como uma homenagem simbólica ao sexo feminino.

naquela data, as mulheres colombianas tinham como profissão a de dona de residência. E é que os colombianos parecem estar derrotando o machismo ancestral, e agora reconhecem grandes virtudes às mulheres. Seja como for, é muito possível que as mulheres exercem na Colômbia. SEMANA escolheu, não sem problemas e correr o traço de que não são todas as que são, uma demonstração de cinquenta mulheres que figuram entre as mais influentes e primordiais do nação. A NOVA geração das políticas colombianas, poucas se destacaram em tal grau como Claudia Blum.

  • 01 dezembro 2010 | 00:40
  • 212 On Ice (2006)
  • quatro Efeitos sensoriais e receptíveis
  • Pra esconder as olheiras e as bolsas embaixo dos olhos
  • cinco de janeiro: Vida e cor de Santiago Garçom

Politóloga da Faculdade Javeriana e psicanalista do Vale, tua verdadeira paixão sempre foi a política. Foi vereador de Cali e é nos dias de hoje senadora da República a Nova Força Democrática de Andrés Pastrana. A comissão de ética tem livrado grandes batalhas pela depuração dos costumes políticas, como o famoso caso das indemnizações no Congresso.

Participou ativamente do projeto de Lei que construiu o Ministério do Meio ambiente, e um de seus últimos cavalos de disputa foi fazer com que o Congresso legisla sobre a aids. Está casada com o engenheiro Francisco Barberi, com quem tem dois filhos. Eles três são os únicos que conseguem distraí-la da política.

A que se concentra em montar Comunidades Autogestionarias, Economia Solidária, Projetos Comunitários, Culturais. A tendência cívica. Postula alterações sobre a base de um trabalho de palestras e conferências. Alguns postulam-se elaborar um Partido Político novo, na linha do PDM. Não há um combate entre ambas as partes, salvo as que decorrem de ter trabalho e ação diferentes.

O chefe nacional atual do movimento é o Bicho o Arquivo Geral da Nação, desapareceu o material fornecido pelo MNS e só foi introduzida por Santa cruz. Aquele que obteve o apoio do Regime pra criar um “sinarquismo” segundo a estratégia governamental.